Nome Científico: Araucária angustifolia.

 

Família: Araucariaceae.

 

Nome vulgar: Pinheiro do Paraná, curi, Curiúva, pinheiro, pinho, cori, pinho brasileiro, pinheiro brasileiro, pinheiro são José, pinheiro macaco, pinheiro caiová, pinheiro das missões, araucária.

 

Ocorrência natural: Mata Atlântica.

 

Origem: Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo.

 

Locais de Ocorrência: Sudeste, Sul.

 

Altura: De 45 a 50 metros.

 

Tronco: Tronco retilíneo, de 90-180 cm de diâmetro.

 

Folhas: Suas folhas, as acículas, são verde-escuras, simples, alternas, espiraladas, lineares a lanceoladas, coriáceas, com ponta terminando em um espinho muito pungente, podendo chegar a 6 cm de comprimento por 1 cm de largura.

 

Flores: As flores femininas são estróbilos, conhecidos popularmente como pinhas, e as masculinas são amentos ou cones cilíndricos com escamas coriáceas que protegem os sacos de pólen, com comprimento variando de 10 a 22 cm e diâmetro entre 2 e 5 cm.

 

Frutos: As araucárias não têm frutos verdadeiros, ou seja, suas sementes não são envolvidas por uma polpa. Os pseudofrutos ficam agrupados nas pinhas que, maduras, assumem uma forma esférica, com um diâmetro de cerca de 15 a 30 cm, e chegam a pesar 5 kg.

 

Utilidade: Caixotaria, Frutíferas Comestíveis, Frutíferas para Pássaros, Marcenaria, Uso Ornamental.